HQ Valente

O Coisas que dão na Telha dessa semana é para indicar uma história em quadrinhos que gostamos muito e queremos que vocês conheçam. A HQ Valente de Vitor Cafaggi, que conta a história do pastor alemão Valente, com suas desilusões, sonhos, amizades, inseguranças. É um enredo leve e divertido em que é muito fácil se identificar com os personagens. Dá um conferida no vídeo:

 

HQ Bear de Bianca Pinheiro

bear-2

Falei no meu post de quadrinhos desejados que queria muito ler Bear. Viajamos para São Paulo esse mês e achei os dois primeiros para comprar na Livraria Cultura e agora estou lendo *-*.

A HQ Bear vem de uma webcomic que a Bianca Pinheiro publica no Tumblr, comecei a ler por lá, mas percebi que queria mesmo ler com o livro em mãos.

Em Bear vemos a história da pequena Raven em busca de seus pais, e para ajuda-la ela encontra Dimas, um grande e mal-humorado, mas incrivelmente amigável, urso. Raven é uma garota esperta e especial, vamos dizer que ela tem poderes mágicos quando desenha e Dimas é um urso inteligente que acredita na Lei de Murphy e gosta de ficar em casa.

tumblr_mnif9u2vep1s9w5mxo1_1280

Primeira página do prólogo de Bear

Quando vi as primeiras páginas de Bear já fiquei encantada, adorei o estilo do desenho, tudo simples e tão colorido que deixaram meus olhos brilhando e deu uma vontade enorme de seguir a jornada junto com os personagens. A história é muito gostosa de ler, você lê as 64 páginas rapidinho e fica querendo continuar a ler.

O enredo é repleto de referências nerds, nos personagens e até mesmo em algumas falas. Algo que achei muito legal foi a presença da própria autora na história agindo como o oráculo, nesse caso a pessoa que tem acesso ao storyboard.

Muitas vezes na história aparece alguma reflexão de forma divertida e que realmente nos faz parar para pensar naquilo. Achi isso muito bom em quadrinhos, principalmente nos que também chegam até as crianças. Bear é uma história que dá para todo mundo ler e aproveitar.

Acabei de ler o livro dois e achei muito legal no final a autora ter colocado um pouco sobre o processo de criação da webcomic. Só posso dizer que mal posso esperar para ler o livro três, que foi lançado esse ano.

Sobre ler online e ler a mídia física: eu, particularmente, sou adepta da midia fisica em questão de quadrinhos. Adoro ficar folheando as paginas ilustradas sempre que desejar. Mas acho muito bom ter acesso aos quadrinhos digitalmente e é uma forma de levar a mais pessoas, por exemplo, só vi Bear para comprar na minha cidade esse mês. O caso específico de Bear é que no livro impresso não podemos ver os gifs que a autora usa para representar os poderes da Raven na webcomic.

Bianca também é autora do quadrinho Dora e recentemente ela foi responsável pelo roteiro e palas ilustrações do quadrinho Monica-Força.

Para ler Bear é só ir até o Tumblr da autora e se deliciar com esse quadrinho tão fofo. Lá também tem uma galeria de fanarts muito legal para ver Se você já leu, comenta aqui o que achou.

bear-4

Soul Eater – Mangá

Eu nunca falei por aqui, mas eu também gosto muito de ler mangás, acho que quem lê os Contos de Agatha mini já percebeu o quanto os quadrinhos orientais me influenciam. Uma infância de Manchete, SBT e Band Kids, podem transformar o seu cérebro em uma bagunça nipônica. Desde o grande aumento de títulos de mangás nas bancas eu sou louco para ter uma coleção completa e quando eu arranjei o meu primeiro emprego este desejo logo logo começou a se tornar realidade. E convenhamos, começar com Soul Eater é uma tarefa bem bacana!

1059413

Faz um bom tempo que eu sou simplesmente vidrado em Soul Eater, eu assisti o anime nos primeiros anos do meu ensino médio, lá para 2009/2010, e em 2012 a JBC começou a publicar o mangá, nem preciso dizer que corri para conseguir fazer a minha coleção! Pena que até hoje eu ainda não consegui o n°1… *carinha triste*

Roteiro

A trama principal é relativamente simples, um cara achou que um jeito fácil de ficar forte era simplesmente passar a se alimentar de almas humanas e com isso ele se tornou o Kishin, a parada foi tão tensa que o próprio Morte foi resolver esse assunto. Depois de conter o Kishin o Doutor Morte resolver criar uma escola onde crianças, why not?, treinarão para se tornar excelentes guerreiros e caçar os outros humanos que tiverem essa brilhante ideia de novo. Ah, e de quebra elas ainda ajudam a conter as bruxas que estão soltas pelo mundo.

Dentro da escola do Dr. Morte existem dois tipos de alunos, os artífices e as armas. Sim arma é um “tipo” de pessoa, isso se explica pelo fato de algumas pessoas terem a capacidade de mudar de pessoas para armas, por exemplo o próprio Soul é uma foice. Então basicamente todos os alunos lutam e aprendem duplas, um artífice e uma arma, para a parceria funcionar deve haver uma sintonia entre alma dos dois. Parafraseando uma fala do próprio mangá: “É como se a alma de uma arma sem um artífice fosse uma guitarra, se você tentar tocar sem um amplificador o som é quase inaudível, mas se você ligá-la a um amplificador o som é muito mais alto.”

souleater_v5c1_page47_48

Durante a história nós seguimos o que acontece com as três “duplas” de personagens principais, a Maka e o Soul, o Black☆Star e a Tsubaki e o Death The Kid e as irmãs Patty e Lisa. Que são parte da divisão de elite dos estudantes, por consequencia são os que mais se ferram nas missões.

Visual

A arte do mangá é animal! Os quadros são um show de composição e as cenas de batalhas são extremamente bem desenhadas. A arte do mangá me chamou muito a atenção e me deixou extremamente impressionado com a qualidade. Cada elemento em quadro é posicionado de uma forma que faz o seu olhar percorrer todo o quadro de forma que tudo fique claro e harmônico, nada parece estar fora do lugar.

Outra coisa que me chamou muito a atenção é o uso de sombras, que é uma coisa que nem todo mangá usa, mas que aqui é utilizado de forma maestral!

soul-eater-1856255

O anime segue a mesma premissa, as batalhas são muito bem animadas e a movimentação dos personagens é extremamente fluida! Mas já vou logo avisando, o fim do anime é bosta!

Conclusão

Soul Eater é um mangá com uma história densa e cheia de referências, cada personagem tem o seu drama pessoal e seus demônios interiores e a arte é de encher os olhos. Se você gosta de histórias bem intricadas e com personagens característicos, este mangá é o que você está procurando!

maka_soul_eater_render

Um beijo de césio na sua alma e tchau!

3 Quadrinhos que quero ler

Quando era pequena lia muitos quadrinhos, fiquei um tempo afastada, mas principalmente quando resolvemos criar a Agatha eu conheci muitos quadrinhos novos que quero muito ler. Hoje vou mostrar 3 deles aqui.

 

Plumba

plumba_capa

 

Plumba é a HQ  do estúdio 2Minds. Desde que foi lançada eu quero muito ler. Plumba frequente uma loja de armas e quadrinhos em sua cidade e um dia chega uma arma fantástica na loja e obviamente muuuuito cara. A partir dai Plumba sai a procura de quests para conseguir dinheiro para a arma.

A arte da HQ é tão linda e é tudo cheio de referencias nerds. Você pode ler um pouco da história aqui e ainda tem um paper toy da Plumba para baixar.

 

Na vida real

NaVidaReal-212x300

 

Tenho que começar dizendo que sou apaixonada com a arte desse quadrinho. É muito linda.

A HQ  conta a vida de Anda, uma garota adolescente que adora jogos. As coisa mudam quando uma mulher aparace na escola que Anda estuda recrutando garotas para entrar numa guilda de um jogo MMO. E a história do quadrinho vai se passando dentro do jogo.

 

 

Bear

Bear-186x300

 

Conheci o quadrinho da Bianca Pinheiro faz menos de um ano. E me apaixonei.

Ele conta a história de Ravem, que saiu para brincar e se perdeu de seus pais. Ela encontra um urso em uma caverna e pergunta a ela sobre seus pais. Ele não sabe nada sobre isso, mas esta disposto a ajudar Raven e a partir dai eles saem numa jornada em busca dos pais da menina.

A história é muito divertida e boa de ler, eu já comecei a leitura online pelo Tumblr, mas quero muito comprar a versão física da HQ para ter na minha estante.

 

Já leram alguma dessa histórias em quadrinho? Ou alguma outra que possam me recomendar?

 

13879406_1255831474428653_9070407378118947080_n

Uma tarde com Eduardo Spohr + Um rápido guia de como começar a escrever sua história

ESTAMOS DE VOLTA!!!!!

E desta vez voltamos em grande estilo! E ai, como passaram as festas de fim de ano? Ficaram tão felizes quanto eu por 2015 ter FINALMENTE IDO EMBORA!?

Ontem, 17/01/2016, nós capixabas recebemos a visita de Eduardo Spohr, o Vince Glotto, para uma tarde de autógrafos e uma breve conversinha. Sendo sincero eu não sou um ávido leitor dos livros que se passam no Spohrverso, mas há algum tempo atrás eu li “A Batalha do Apocalipse” e para a minha surpresa o livro é muito bom, sim eu tinha aquele típico preconceito bobo com livros de fantasia brasileiros que são escritos por nerds que participam de um programa de comédia na internet. Mas a ironia é que já naquela época eu já adorava esse programa de comédia da internet!  Sempre quis retornar àquele mundo que eu tinha gostado e a Aninha tinha grande curiosidade para conhecer os livros do tio Spohr, quando ficamos sabendo que ele viria para Vila Velha, cidade vizinha a cidade onde moramos, concordamos que era a oportunidade perfeita para obter os livros e ainda escrever alguma coisa interessante para vocês lerem.

O evento bombou! Claro que guardando as devidas proporções, já que Vitorinha é o Acre do Sudeste. Tinha bem mais pessoas do que eu imaginava que haveriam naquele shopping. Logo de cara o “Paladino da Vida Real” já mostrou todo o seu carisma se colocando à disposição de responder qualquer pergunta relacionada aos seus livros, trabalhos e participação no Jovem Nerd, para quem não sabe o Dudu é peça frequente nos Nerdcasts, que é o podcast do site Jovem Nerd. Bem a vontade com os seus fãs ele foi respondendo cada pergunta que as pessoas faziam com uma dedicação invejável.

Spohr-3

Durante o bate papo ele incentivou a galera que quer começar a escrever, deu dicas que são bem preciosas, como:

  • Escreva seu livro, vá até o final. Isso por si só já é uma tarefa Hercúlea;
  • Sempre respeite os autores, eles passaram pelas mesmas dificuldades que todo mundo passa para obter reconhecimento;
  • Críticas são bem vindas, aprenda  a recebê-las;
  • NÃO ALIMENTE OS TROLLS! Se alguém faz um comentário ofensivo contra você, simplesmente ignore, você é melhor do que isso! =D
  • Não existe caminho para publicar seu livro. Cada autor teve seu próprio caminho;
  • Cuidado com traduções, ela pode destruir seu trabalho;
  • Se afaste da realidade, mas sem larga-la de vez;
  • Use sempre um cenário que seja bastante familiar para você, isso irá tornar a sua história mais crível;
  • Nos seus personagens imprima características suas ou que você gostaria de ter.
Spohr-2

Sim, eu sei que estão faltando dois livros. Um está emprestado e o segundo volume do Filhos do Éden está praticamente impossível de achar para comprar.

Agora vou falar um pouco sobre o modo de escrita do Spohr, ele tem uma escrito que explora bastante cada personagem, suas características físicas e mentais, linguajar, hábitos e etc. E isso na minha opinião isso adiciona uma profundidade muito bem vinda à trama. Cada personagem tem seus objetivos que acabam se cruzando no fim do arco. Importante frisar se você tem algum problema com obras que tentam de todas as formas propagar ideais de alguma religião fique tranquilo, estes livros fazem exatamente o oposto disso, apesar de usar anjos e demônios estes não são livros religiosos.

Não vou ficar me alongando em assuntos que estão muito bem explicados pelo próprio autor nos podcasts que deixarei o link abaixo:

 

 Para finalizar é claro que nós aqui do Abraço Radioativo não poderíamos deixar de tirar nossa fotinha com este mito que é o Vince Glotto

Caso estejam se perguntando para onde o Eduardo Spohr estava olhando, havia outro fotógrafo registrando este momento.

Caso estejam se perguntando para onde o Eduardo Spohr estava olhando, havia outro fotógrafo registrando este momento.